segunda-feira, 17 de julho de 2017

Uma sinfonia.




Por me preocupar em te encontrar, me perdi.
Todos os caminhos que busquei me cegaram.
O centro da busca era você e tudo ao redor não me importava, ainda que eu olhasse não enxergava e, quando me desesperava não ouvia.
O cansaço tomou conta e eu finalmente me sentei, e quando olhei, bem na minha frente eu finalmente pude ver.
A brisa que soprava era você me dizendo o que fazer, pedindo pra andar mais devagar e olhar tudo em volta.
Tudo vêm... Tudo se vai um dia... Mas há marcas deixadas por nós por onde passamos.
Toda despedida reserva um novo começo. Todo tipo de adeus tem em si a arte de deixar espaço para que o novo comece e ocupe o espaço vazio, devagar ele toma conta, deixa marcas e, um dia também se despede.
As marcas deixadas pelo vazio do adeus recebe o nome de saudade, no seu início doloroso e escuro e, no recomeço, bonito e calmo como uma brisa.
Sinfonia linda que emociona e acalma... Traz alento e um belo sorriso em seu rosto.


Segue o rock!

domingo, 21 de maio de 2017

Um sorriso distorcido e a fábula do tempo.




Mais um texto sem “nexo” escrito do escuro de qualquer canto de um quarto onde às vezes se ilumina pela luz do poste da rua que entra sem permissão, pela fresta da janela.
Mais um recado mandado sem resposta, uma carta extraviada pelo caminho que a vida escolheu pra cada um de nós.
A chuva incessante cai devagar parecendo dizer que vai aumentar logo após você cochilar, cansado, em um sono lento e pesado. O sono que deve vir assim que você colocar a caneta e o papel de lado, tomar a última dose do seu whisky barato, em um exercício diário que prevê manter seu equilíbrio e felicidade no bolso, sempre por perto e seu desequilíbrio em uma linda prateleira, junto com os remédios.
Quanta emoção se passa no velho Circo Desengano!
Idas e vindas, lágrimas e sorrisos, verdades… um monte delas. Culpados e desculpados, uma porção de desculpas. Quando a gente descobre que “acontecer” não depende só da gente, é entender que o “tempo” está mostrando que ele é mais sábio e mais forte e que devemos aceitar, às vezes, determinadas imposições que a vida nos coloca. É entender que tempo é muito tempo e, muito tempo pode ser mais do que horas ou dias. Pode ser mais que uma vida toda, pode estar além do que se  pode ver ou tocar, pode estar longe demais.
À você que afirmou que existia solidão naquele sorriso, brindemos.
Um brinde ao Tempo! Tão sábio e distante! Sorria pra nós assim que puder!

segue o rock!

domingo, 5 de março de 2017

Em uma tarde de fevereiro.





É mais um final de tarde quando eu subia a rua lhe fazendo companhia até o ponto de ônibus. Mais uma daquelas tardes que me lembro até hoje.
É como se a memória da gente fosse uma Polaroid e registrasse cada momento e depois guardasse cada foto em uma velha caixa de sapatos que fica guardada na casa dos nossos pais e que só é aberta na semana do nosso aniversário.
A diferença aqui é que eu guardei a caixa de sapatos bem lá no fundo do armário e não a abri mais, por muitos e muitos anos.
Quem iria saber que aquele dia, ao embarcar, ela teria que tomar um novo rumo? Eu fiz o que todo desenganado nato faria! Esperei a próxima visita e, dessa vez, não voltaria com um vazio dentro de mim. Dessa vez antes que ela pisasse naquele ônibus eu iria dizer tudo aquilo que há muito tempo estava dentro de mim, ou simplesmente iria pedir para que pegasse o próximo ônibus, e assim, pudéssemos conversar um pouco mais.
Na verdade era só você ficar um pouco mais, ali do lado, sem fazer nada.
Cada carta escrita e guardada expressa uma quantidade enorme de dias esperando que ela voltasse. Quando a conta tomou a proporção de anos conheci a palavra “esperança” que, gentilmente, me apresentou o velho, porém, sempre bom Blues que por sua vez me fez sonhar ainda mais com aquele dia.
Seguem os anos e a gente fica pensando como seria se naquela tarde eu tivesse dito o que ensaiei todas aquelas tardes depois que ela ia embora.
Hoje em dia quando fecho os olhos e me lembro daquelas tardes parece muito claro o que fazer.
Quando o ônibus parava e ela sorria se despedindo eu sinto que pego em seus braços e peço pra que volte!
Todos os dias!
Pra sempre!
Mas eu não a segurei pelos braços e a deixei ir.
Mas quando alguém se despede sorrindo é porque um dia vai voltar. Isso a esperança me ensinou!

Viva a filosofia de boteco que sempre nos fez acreditar que o mundo é redondo por um único motivo! Tudo volta um dia, inclusive aquele ônibus!
E na verdade quando você descia a rua olhando para o nada, decepcionado por não ter impedido que ela embarcasse, sentiu uma mão segurar a sua, e entrelaçadas, depois de sentir seu coração disparado e suas pernas trêmulas, ouvir da boca dela, que vai ficar mais um pouco. Que vai ficar!

Circo desengano. A bailarina e o palhaço. Esperança!

Finalmente diga aquilo que sempre quis falar!

“Vida louca vida, vida imensa” Cantaria Cazuza.


Segue o rock!




sábado, 18 de junho de 2016

A vida, a solidariedade, uma cerveja e ela?



Lá se vai esse desenganado ao retorno de seu lar, mais um dia puxado e simplesmente com o sentimento de que algo de bom foi feito e lógico com uma cerveja ao fim do dia para refletir sobre o passar e fatos da vida e a sua filosofia...     E ela ao lado!
Mas é daqueles dias que a reflexão lhe trás duas situações...        
 Uma pergunta e um caminho!
Nessa pergunta vem ao pensamento a tentativa de saber quem é ela e o que explica todo esse envolvimento de sentimentos e vidas? Sim, e essa incógnita se baseia não só na questão Homem e Mulher e todo o protocolo que envolve, mas também sobre o que explica toda essa aproximação e fascina envolvente de duas pessoas distintas e costumes tão parecidos em que um sorriso vale mais que mil palavras e como se tudo faz sentido em tão pouco tempo.
E nesse caminho, ao hábito natural das pessoas seria bem complicado de trilhar e caminhar. Mas na tentativa de “ pensar fora da caixa “ prevejo que seria o sentido mais encantado que se pode viver e seguir os capítulos da vida e até mesmo se encontrar e ter a evolução espiritual da coisa.
Sentir uma sensação de conforto, carinho e aceitar o que a vida lhe propõe sempre será dar uma passo a frente. Voltar a viver, sorrir e fazer o que gosta também pode contribuir para uma mente pensante e evolutiva.
Agora o que ela representa eu não saberei dizer. Mas de um pensamento aberto e aceitar o que a vida e essa grande amizade que ela está lhe proporcionando pode realmente fazer sentido em ser a mudança para um grande momento.
Quem sabe tão próximo ou tão distante tudo faça sentido, mas o mais importante é nunca deixar de viver o que a vida nos oferece para se evoluir.

 Se for de verdadeiro sentimento onde quer que esteja sempre estarão juntos



quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Carta de um velho homem.




Pouco posso te dizer meu jovem sobre a vida. Não vim de uma descendência de guerreiros, tão pouco de uma família milionária de grandes empresários. Não existem em minha arvore genealógica ninguém que tenha comandado uma grande navegação, ninguém que tenha descoberto terras nunca antes habitáveis por seres humanos, ninguém que tenha subido alguma montanha tão grande que outro já tivesse subido, nenhum engenheiro que tenha construído grandes pontes ou enormes arranha-céus. Quando jovem, já bem cedo, comecei a trabalhar com meu velho pai. Ele me ensinou quase tudo que sei. Ele me ensinou que o trabalho educa e doutrina, te prepara para a vida. Ele me ensinou que a vida é dura, não é compreensiva com você e não te dará descanso quando você estiver cansado, mas em algum momento ela vai provar que você é muito melhor do que você imagina e que você pode superar tudo com força de vontade.

Outra pessoa que me ensinou demais garoto foi minha mãe. Minha mãe...

Ela me ensinou a amar. Com certeza foi a pessoa que mais amei na vida! Ela me ensinou a ser gentil, a compreender os meus erros e dos outros. Ela me deu colo e também me deu belíssimas palmadas! E com o tempo eu sei que tudo aquilo doía mais nela do que em mim. Ela sempre insistiu que não interessava a qualidade da roupa que eu vestia e nem quanto eu tinha de dinheiro no bolso e sim o como eu me portava diante disso. Um homem deve ser digno, honroso e respeitável e isso você constrói ao longo do tempo. Ela sempre me deu roupas simples para usar mais bons livros para ler. Ela também me ensinou algo muito importante: ter fé!

A vida me ensinou com o tempo a fazer amigos e eles me ensinaram a dividir, a ajudar, a me divertir, a me preocupar às vezes, a brigar às vezes também, a formar uma família.

A vida me apresentou também o que é decepção e assim pôde me ensinar o que é esperança.

A vida me apresentou a música e provou que Deus está por perto sempre. Ela também me deu um passaporte para uma guerra e me provou que o ser humano pode ser perverso, dissimulado e cruel.

Tive grandes amores... Aqueles que te enlouquecem e fazem você sorrir em uma manhã de segunda-feira quando você acorda para ir trabalhar e sabe que aquele chefe insuportável estará esperando você chegar para te encher de perguntas sem respostas! Muitos desses amores foram embora sem deixar uma carta, sem uma ligação, sem um beijo de despedida. Alguns desses amores nem sequer se apaixonaram por mim e talvez nem saibam que eu existo. Até que um dia você encontra alguém com quem você pode dançar, mesmo sem saber, alguém que vai rir e chorar com você. Quando isso acontecer você estará aprendendo mais um pouco sobre o amor, sobre amar.

Existiram na terra grandes homens que tiveram grandes feitos. Você vai achar estas pessoas nos bares, nas praças, em suas andanças pelo mundo. Procure saber quais feitos foram estes e aprenda um pouco mais. Inspire-se com suas histórias.

Existe algo que você vai aprender também e é algo que vai balançar você. Despedir-se!
Comecei a aprender sobre isso quando eu ainda era bem criança e minha mãe me chamava para retornar para casa. Era chato deixar meus amigos para ter que fazer tarefas de escola ou tomar banho. Depois quando jovem aprendi um novo estágio de se despedir. Eu tinha um cachorro que foi meu primeiro grande amigo, talvez o primeiro que me ensinou a ser leal e fiel, meu grande companheiro, que assim como eu agora, ficou velho e doente, tentei retribuir todo o carinho que ele teve comigo por quase 15 anos nesse período. Fui fiel e companheiro, mais um dia quando voltava da escola ele já não me esperava em frente ao portão. Foi a primeira vez que senti o quanto um adeus pode doer. Depois quando já bem adulto tive que me despedir de minha mãe e de meu pai. Nunca tive tanta dor! Nunca me senti tão sozinho! Eu sinto o cheiro do perfume de minha mãe todos os dias como se ela estivesse lá na cozinha preparando o almoço de domingo. Sempre sonho com meu velho pai ouvindo rádio na sala e me abraçando forte perguntando se vi o jogo na quarta. Sinto saudades todos os dias!

Bom mais nesse caso já tinha aprendido o que é "até logo" e sei que vou reencontrá-los e isso você vai entender daqui a alguns anos! Tem haver com o que disse sobre ter fé.

Aprenda isso filho! Você vai se despedir de muitas coisas e de muitas pessoas. Mais a vida é assim! A gente nasce e morre e tantas coisas acontecem nesse meio tempo que nos confortam e nos fazem em algum momento entender porque as coisas não são do jeito que queremos.
Por isso filho viva a vida da melhor maneira possível! Seja digno, obtenha conhecimento e repasse a todos que um dia precisarem do que você aprendeu. Tenha humildade para aprender e calma porque tudo tem seu momento. Ame! Nunca deixe de amar! Aproveite cada segundo porque, como já te disse uma hora você vai ter que se despedir. Tenha alma! Aprenda com seus erros e sempre que achar necessário desculpe-se.


Deixe que vida e que as pessoas e as coisas ao seu redor te ensinem tudo que elas sabem e quando você se tornar um homem velho igual a mim poderá ter tido a honra de ter o mais precioso legado que um homem pode ter... o legado de uma vida!




Segue o rock!

domingo, 15 de novembro de 2015

O que virá depois da lama, o caos ou a solução? depende de você!



 Esse crime ambiental foi uma catástrofe de proporções inimagináveis para o país. Um crime que resultou com muitas perdas de vidas humanas, com destruições à flora, à fauna e ao meio ambiente em geral. Uma região pobre do país foi atingida por uma avalanche de lama, possivelmente constituídas de metais pesados, que destruiu todo o meio ambiente, principalmente ceifou muitas vidas humana. Desabrigaram centenas de pessoas, que perderam tudo que possuíam. Elas se sentem sem chão, sem um referencial à vida. É uma realidade muito difícil de se lidar, pois se trata de vidas humanas. Todos os nossos sentimentos de solidariedade aos nossos irmãos são poucos nesse momento. Eles sofrem as dores das angústias e estão fragilizados com as perdas dos seus entes queridos, então devemos oferecer-lhes o nosso amor fraterno. Esse crime não pode ficar jamais impune pelas autoridades brasileiras. No entanto, pelas nossas experiências vividas, não podermos esperar muitos pelas nossas autoridades. O povo brasileiro não pode assistir a essa destruição, movida pela ganância ao dinheiro, de forma passiva, sob a pena ver a nossa nação, rica em belezas naturais, ser devastada pelas ações insanas da mão do homem. Não podemos silenciar diante de uma destruição dessa natureza, mas sim cabe a todos nós pressionarmos as autoridades brasileiras para que não sejam permitidas explorações que causem destruições ao meio ambiente. Nesse caso específico, deve-se investigar rigorosamente as causas desse crime ambiental para punir os culpados.

 Betão

quarta-feira, 28 de outubro de 2015

Confissão de um lobo solitário.



Saio de casa e coloco a melhor roupa que eu tenho. Confesso que não sou preocupado com nada ligado a moda mais tento não errar. Na verdade depois de tanto tempo me preocupo em impressionar alguém de novo.

Quando entro no carro ligo o som e 
coloco o bom e velho blues pra tocar...sempre o bom e velho blues!

Quando paro no primeiro semáforo olho no retrovisor e vejo o meu rosto. Quanto tempo não prestava atenção no meu rosto. Na verdade o que me motiva ter olhado o meu rosto no retrovisor era verificar se ali existia alguma sujeira ou qualquer outra falha causada por um barbear mal feito o que percebi logo que não existia, só existiam ali defeitos de genética que nem o melhor cirurgião plástico pode resolver, e quando penso nisso começo a rir sozinho e quando me dou conta vejo algo maravilhoso que não via a algum tempo. Eu exibia no espelho para eu mesmo a alegria boba que não lembrava que existia. O nervosismo tolo que eu chamaria de besteira e a preocupação excessiva no que eu deveria dizer ou fazer quando eu estivesse ao lado dela.

Bom eu desperto quando o semáforo abre e alguém buzina pra mim.

Sigo com o coração batendo forte e com as mãos suando frio e tudo isso piora bastante conforme me aproximo do seu endereço. Paro o carro e estacionou, aviso que cheguei. Olho de novo no espelho, essa é a última oportunidade!

Ouço uma porta abrir e olho para a casa.

Inesperadamente o nervosismo passa, tudo passa, tudo para! é você saindo!

É como se aquele momento demorasse uns 3 meses pra passar...a exata visão de alguém apaixonado por outro alguém. A mesma visão sentida a séculos pelo homem apaixonado por uma mulher.
Você finalmente entrou no carro e o nervosismo sumiu quando me abraçou e por causa de alguma piada tola rimos juntos como se nos conhecêssemos a muito anos.

Senhoras e senhores! Respeitável público pagão! O desejo deste circo desengano é que com o tempo todo nosso fiel e admirável público possa encontrar a sua bailarina e que todos tenham a sorte de vê-la sorrir quando verem você do outro lado do portão e com um abraço dizer em silêncio: - que bom que você está aqui comigo!

Bom dia Mr. Kotzen!
Viva a filosofia de boteco e ao desengano!
Viva as reviravoltas que a vida dá e ao intenso giro do mundo!
Viva ao bom e velho blues!

Segue o rock!